Facebook Rádio Cultura

Adicione nosso skype
02/09/2014 - 09h09 | Aumentar ou diminuir o tamanho da letra

Pai de Bernardo troca de advogado após divulgação de vídeos das brigas com o garoto

O médico Leandro Boldrini, pai do menino Bernardo, morto em abril deste ano, mudou a defesa e tem dois novos advogados desde o domingo (31). Ezequiel Vetoretti e Rodrigo Grecellé Vares assumiram o caso e informaram que vão ter acesso aos autos na terça-feira (2). Até então, quem estava no processo era o advogado Jader Marques. Ele disse em nota, no sábado (30), que abandonou a defesa por “divergências com o ex-cliente sobre a condução da sua defesa técnica. Reafirmo minha crença na inocência de Leandro, a quem desejo sorte”. Marques abandonou o caso após a divulgação de vídeos em que o garoto aparece gritando desesperadamente, soluçando e recebendo ameaças da madrasta, Graciele Ugulini. Nos diálogos, o casal também ofende Odilaine (mãe de Bernardo), provocando protestos do menino — que é repreendido pelo pai, que não ergue a voz em nenhum momento. A gravação também mostra Graciele humilhando o garoto diversas vezes. Em abril deste ano, Bernardo, que já tinha uma meia-irmã de pouco mais de um ano, foi encontrado morto em Frederico Westphalen, a 80 km da residência da família, que fica em Três Passos. O garoto tinha 11 anos. Acusados de planejamento e execução e participação no crime, Boldrini, Graciele e mais os irmãos Edelvânia e Evandro Wirganovicz estão presos preventivamente e são réus do processo, que não tem data para ser julgado. Sem TV, madrasta acusada de matar Bernardo pede para mudar de presídio Na semana passada, a Justiça realizou a primeira audiência do caso. A próxima está marcada para o dia 8 de setembro.

Fonte/Créditos: R7 NOTÍCIAS